Blog da Twygo
Treinamento e Desenvolvimento (T&D)
Publicado 20/06/2024
Por Solides

Com a alta competitividade do mercado corporativo, programas de treinamento e desenvolvimento tornaram-se essenciais para impulsionar o crescimento das empresas e fazer com que elas se destaquem.

Nesse contexto, as empresas precisam garantir que seus colaboradores estejam preparados para enfrentar novos desafios e oportunidades. Portanto, a eficácia destes programas pode determinar o sucesso a longo prazo de uma organização.

Mas como saber se eles são realmente eficazes? É aqui que entram as métricas de sucesso dos programas de treinamento. Elas são a base para se ter um retorno exato do impacto gerado pelas ações e, a partir disso, identificar áreas de melhoria e assegurar que os objetivos de aprendizagem sejam alcançados.

Considerando essa relevância dos indicadores, este artigo explora as principais métricas de sucesso para programas de treinamento e desenvolvimento, destacando as melhores práticas e metodologias para garantir que esses investimentos gerem resultados significativos para as empresas.

O que significa treinamento e desenvolvimento?

O processo de treinamento e desenvolvimento (T&D) refere-se a um conjunto de práticas organizacionais voltadas para a capacitação profissional e para a melhoria contínua das habilidades e competências dos colaboradores.

No contexto das organizações, essas iniciativas são estruturadas para atender às necessidades específicas da empresa. Dessa forma, promovem a formação comportamental e técnica dos funcionários em relação aos objetivos estipulados para o negócio.

Geralmente, o treinamento é direcionado para a aquisição de novas habilidades ou atualização de conhecimentos. Isso garante que os colaboradores estejam alinhados com as demandas e metas estratégicas da organização.

Mas o desenvolvimento de pessoas vai além do treinamento técnico, abrangendo também o crescimento pessoal e profissional. Sendo uma abordagem ampla da gestão de pessoas, ele deve incluir a identificação de potenciais talentos e a elaboração de planos de carreira, assim como o apoio ao desenvolvimento de competências de liderança e gestão.

Portanto, as organizações que investem em T&D criam um quadro de funcionários mais engajado e preparado para assumir posições de maior responsabilidade no futuro. Isso mostra como essa frente é fundamental para a criação de uma cultura organizacional que valoriza a aprendizagem e para o atingimento de resultados excepcionais.

Aproveite e desvende os segredos do T&D agora mesmo!

 

O que são métricas de sucesso?

As métricas de sucesso são ferramentas utilizadas para avaliar a eficácia e o impacto de diversos programas e iniciativas dentro de uma organização. Da mesma forma, no treinamento e desenvolvimento, elas ajudam a determinar se os objetivos de aprendizagem foram alcançados e se os investimentos realizados estão gerando os resultados esperados.

Também chamadas de KPIs ou indicadores de desempenho, elas podem incluir dados relacionados à taxa de conclusão do treinamento, à satisfação dos participantes e também à aplicação prática das habilidades aprendidas no ambiente de trabalho.

Com esses indicadores, é possível analisar se a transferência de aprendizagem foi efetiva, garantindo que os colaboradores absorveram o conteúdo do treinamento e que podem utilizá-lo para melhorar seu desempenho e contribuir para os objetivos estratégicos da organização.

Dessa forma, é possível calcular também o retorno sobre o investimento (ROI), outra métrica importante que calcula o ganho financeiro obtido em relação ao custo do treinamento. Juntas, essas métricas fornecem uma visão abrangente do impacto dos programas de desenvolvimento de colaboradores, permitindo ajustes contínuos para maximizar seu valor e eficácia.

Qual a importância das métricas para o negócio?

As métricas de treinamento são de grande importância para as organizações, pois permitem que a tomada de decisões estratégicas seja muito mais assertiva. Os indicadores são uma forma de avaliar e monitorar o capital humano, identificando áreas de melhoria e oportunidades para o desenvolvimento organizacional.

Sua eficácia se dá justamente no fato de que fornecem dados precisos sobre o desempenho dos colaboradores. Com isso, é possível implementar programas de treinamento mais eficazes, ajustar estratégias de gestão de pessoas e promover um ambiente de trabalho mais produtivo.

Considerando essa função tão necessária, podemos afirmar que o controle de métricas traz benefícios como:

  • Alinhamento dos objetivos individuais aos objetivos da empresa;
  • Aumento da produtividade e dos resultados financeiros;
  • Maior retenção de talentos pela oportunidade de desenvolvimento profissional;
  • Melhor direcionamento de recursos para as ações de treinamento, evitando desperdícios;
  • Promoção de um ambiente de trabalho que incentiva o desenvolvimento contínuo.

Quais são as principais métricas de T&D?

As principais métricas de Treinamento e Desenvolvimento são diversas e abrangem aspectos qualitativos e quantitativos, visando medir a eficácia e o impacto dos programas de T&D nas organizações. Algumas das métricas mais importantes incluem:

Retorno sobre Investimento (ROI)

Como já vimos, o ROI mede o retorno obtido do treinamento com base no que foi investido para sua realização. É uma métrica essencial para avaliar a viabilidade econômica e justificar o investimento em T&D.

O cálculo desse indicador é feito da seguinte forma:

Taxa de conclusão de treinamentos

A taxa de conclusão de treinamentos é um indicador que avalia a adesão e o engajamento dos colaboradores em programas de desenvolvimento. Ele ajuda a identificar potenciais barreiras à conclusão e permite ajustes para melhorar a eficácia e acessibilidade dos programas de T&D.

Para calcular essa taxa, utiliza-se a forma (nº de participantes que completaram o treinamento/total de inscritos) x 100. O resultado é indicado em porcentagem.

Nível de satisfação dos participantes

Avalia a satisfação dos colaboradores com o conteúdo, a metodologia e os instrutores do treinamento. Geralmente esse dado é obtido através de pesquisas e questionários.

Essa métrica ajuda a identificar pontos fortes e áreas de melhoria nos programas de T&D. Para obtê-la, basta implementar um tipo de avaliação que seja quantificável, por exemplo, notas de 1 a 5 para a didática do professor/especialista.

Transferência de aprendizagem

Essa taxa mede o grau em que os conhecimentos e habilidades adquiridos durante o treinamento são aplicados no ambiente de trabalho. Para fazer o cálculo, é preciso definir indicadores específicos que podem incluir avaliações pré e pós-treinamento e feedback dos supervisores sobre a aplicação prática das novas habilidades.

Assim, a fórmula é (avaliação de aplicação no trabalho / avaliação pós-treinamento) x 100.

Impacto no desempenho

Avalia a influência do treinamento no desempenho geral dos colaboradores e da organização. Esse indicador pode ser obtido pela comparação de números de produtividade, satisfação de clientes e alcance de metas organizacionais antes e depois do treinamento.

Rotatividade

A rotatividade de colaboradores é um dos indicadores mais importantes para uma organização, pois mede a frequência com que os funcionários deixam a empresa e são substituídos por novos contratados.

Esse cálculo ajuda as organizações a identificar tendências de retenção e a desenvolver estratégias para melhorar a satisfação e o engajamento dos colaboradores. Para obter a taxa de rotatividade, basta dividir o número de saídas de funcionários durante um período específico pelo número médio de funcionários no mesmo período.

Tipos de rotatividade de pessoal

Custo por participante

O indicador de custo por participante do treinamento mede o investimento financeiro por colaborador para participar de um programa, proporcionando um maior entendimento sobre a eficiência econômica dessas iniciativas.

Para calculá-lo, divida o custo total do programa de treinamento pelo número de participantes. Esse cálculo ajuda a organização a comparar os custos de diferentes ações de T&D e a otimizar os recursos alocados para capacitação profissional.

calculadora-de-orçamento-de-treinamentos-cta

Como medir o sucesso do treinamento?

O sucesso de um treinamento vai depender de diversos fatores. Utilizando as métricas certas, é possível medir esse resultado e apresentar um dado realmente relevante para a estratégia do negócio. Para isso, aqui vão algumas dicas:

Avaliações de desempenho

Realizar avaliações de desempenho antes e depois do treinamento é fundamental para medir a eficácia dos programas de desenvolvimento e identificar áreas de melhoria. As avaliações pré-treinamento estabelecem uma linha de base das habilidades e conhecimentos dos colaboradores, permitindo uma comparação precisa com os resultados pós-treinamento.

Isso ajuda a determinar o quanto os participantes progrediram e se os objetivos do treinamento foram alcançados. Em seguida, as avaliações pós-treinamento fornecem um entendimento da realidade de aplicação prática das novas competências adquiridas, garantindo que o aprendizado esteja sendo transferido para o ambiente de trabalho.

Como fazer avaliação de potencial em 3 passos

Análise de custos

Calcular bem os custos associados aos programas de treinamento é essencial para otimizar o ROI. Considerar todas as despesas, desde materiais e recursos até o tempo dos instrutores e dos próprios colaboradores, permite uma análise precisa do valor financeiro do treinamento.

Acompanhamento a longo prazo

Uma avaliação a longo prazo faz parte da medição do sucesso dos treinamentos, pois o impacto real do treinamento pode levar meses para se manifestar plenamente no desempenho dos colaboradores e nos resultados organizacionais.

Estabelecendo os indicadores, é preciso acompanhá-los constantemente, com uma periodicidade bem definida. Isso também permite fazer ajustes em ações futuras.

Escolha adequada de métricas

A escolha de métricas adequadas é o que reflete de forma precisa o impacto dos treinamentos nos objetivos da organização. Métricas bem selecionadas orientam as decisões estratégicas para o desenvolvimento contínuo dos colaboradores em paralelo à adaptação de indicadores para cada tipo de conteúdo.

Muitas vezes, a taxa de participação pode não fazer sentido, quando o treinamento é direcionado a um time específico. Outras vezes, é possível que não haja dados anteriores de desempenho, o que indica a necessidade de outras métricas mais adequadas ao treinamento em questão.

 

Conclusão

Implementar um programa de treinamento e desenvolvimento só faz sentido quando se tem os indicadores para avaliar seu resultado. E a avaliação adequada envolve uma abordagem que vai desde a definição clara de objetivos até a escolha criteriosa de métricas de sucesso.

Ao realizar avaliações de desempenho antes e depois do treinamento, calcular custos com precisão e adotar métricas alinhadas aos objetivos organizacionais, as empresas podem maximizar o retorno sobre seus investimentos em capacitação. E ainda é possível cultivar um ambiente de desenvolvimento contínuo dos colaboradores que promove o crescimento sustentável e a competitividade no mercado.

 

Conheça o LMS da Twygo

Desenvolva seu ambiente de treinamentos e cursos no mesmo dia. Crie sua conta e comece grátis!